ENQUANTO…

 

Enquanto a Espanha registra seu maior número de mortos num único dia…
Enquanto a Itália se mostra receosa em liberar a população, gradualmente, do isolamento social, após a perda de milhares de vidas…
Enquanto os Estados Unidos se mobilizam em busca de leitos hospitalares para os infectados pelo coronavírus (covid 19), bem como se apressam em comprar insumos e materiais de proteção…
Enquanto a Organização Mundial da Saúde alerta o mundo para os riscos do aumento do contágio do coronavírus decorrente das aglomerações, a serem evitadas…
Enquanto boa parte da população brasileira, da forma que pode, tenta fazer o distanciamento social para evitar que o vírus se espalhe feito rastro de pólvora…
Enquanto os menos favorecidos economicamente, especialmente os trabalhadores informais, lutam para garantir a própria sobrevivência e da família, do jeito que podem, diante da escassez de trabalho…
Enquanto os empresários, pequenos, médios e grandes procuram se reinventar para amenizar os prejuízos econômicos decorrentes dessa pandemia…
Enquanto estamos todos preocupados se vamos ou não ser contaminados pelo covid 19, se vamos ou não precisar ser entubados e ficar em leitos de UTI – que provavelmente não terão -, quando vamos voltar à vida normal, deixando para trás nosso enclausuramento total ou parcial…
Os Ministros de Estado se desentendem entre si. O Ministro da Cidadania articula contra o Ministro da Saúde, que se desentende com o Presidente da República, que rebate o Ministro da Saúde, que é defendido pelo Presidente do Congresso Nacional e da Câmara dos Deputados, que bate boca com o Ministro da Economia, que discorda do Congresso Nacional, que não se entende com o Presidente da República, que se desentende com os Governadores, que não se harmonizam com os Prefeitos…
As autoridades da saúde não chegam a um consenso sobre o uso ou não de medicamentos (cloroquina e hidroxicloroquina) em pacientes infectados com o coronavírus, se devem ser aplicados aos casos mais leves ou somente aos casos mais graves; e os políticos, claro, se posicionam sobre o assunto de acordo com seus interesses, uns apostando tudo no medicamento; outros, nada.
Enquanto isso, o povo se vê no meio de uma pandemia que, antes de ser tratada como um caso de saúde pública, se tornou uma feroz guerra político-ideológica…
Enquanto isso, o povo afunda no medo e na desesperança, sem saber em quem acreditar…
Enquanto isso…

Grecianny Carvalho Cordeiro
Promotora de Justiça

Deixe uma resposta